26 de novembro de 2008

Maré Alta de 26/11/2006

Causa colectiva

A Coordenadora Distrital de Braga do Bloco de Esquerda Realizou no passado sábado, em Guimarães, um encontro autárquico com a presença de militantes do BE de todo o distrito e do coordenador autárquico Pedro Soares.
Feita a análise dos 10 anos do Bloco e das perspectivas para o futuro, muitos participantes usaram da palavra para manifestar as suas posições e a forma como acham que deverá ser a acção e o desempenho do partido. Sendo ponto assente que o Bloco de Esquerda é muito mais que um mero partido com vocação eleitoral, mas é antes um movimento social que luta por causas colectivas com uma determinação, criatividade e inovação que consegue confrontar com certos interesses instalados e que por norma são profundamente nefastos para a maioria das pessoas.
A vontade dos militantes e amigos do BE é a de continuar a ser a voz do povo nas freguesias e nos municípios, de continuar a marcar a agenda política cada vez com mais entusiasmo e sempre empenhados em conseguir o melhor para as populações que representem, tenham ou não sido eleitos. É esta a marca que distingue o Bloco, é a postura que transmite confiança a uma população muito descrente numa classe política que ao longo de muitos anos apenas se lembrou dela para lhe sacar o voto a troco de promessas repetidas vezes sem conta e sucessivamente adiadas, como se tem verificado no concelho de V. N. de Famalicão.
É com esta determinação que o BE continuará a fazer tudo o que estiver ao seu alcance para implementar uma verdadeira democracia participativa em que o povo tenha sempre uma importante palavra a dizer sobre todos os assuntos. Desta forma será possível um desenvolvimento equilibrado. Para isso o Bloco não tem qualquer receio em trabalhar para estar representado nos executivos locais, dificultando a obtenção de maiorias absolutas com tiques ditatoriais, mas proporcionando uma cooperação institucional capaz de corresponder aos desafios que se colocam à sociedade.
Estou plenamente convencido que me 2009 o BE conseguirá atingir metas que alguns nem imaginam, sei também que isso não será fácil e exigirá um trabalho redobrado e uma esforço extra, mas a receptividade e a forma com que hoje as pessoas consideram o Bloco, dão-nos uma maior motivação para continuar o trabalho empenhado e sério que tem vindo a ser desenvolvido.

A causa colectiva mais preocupante e que exige uma acção urgente por parte de todos as entidades é a profunda crise económica e social que atravessamos, com uma maior incidência na região norte. Nas regiões do Vale do Ave e Vale do Cávado encontramos das situações mais dramáticas, desde o elevado desemprego, aos baixos salários, aumento de falências e em alguns casos fraudulentas, etc. O Bloco apresentou um aditamento ao Orçamento de Estado com uma série de propostas que visam agir com carácter de urgência em auxílio de todos quantos estão a ser mais severamente afectados por esta crise. Numa palavra, se o Estado pode apoiar os bancos com muitos milhões de euros, também tem que poder ajudar milhares de pessoas naquilo que é da mais elementar justiça social.

Crónica publicada no Jornal Opinião Pública de 26/11/2008

Sem comentários:

"O mal dos seres humanos, é que preferem ser arruinados pelos elogios, a ser salvo pelas críticas."